10 dicas para não se endividar em 2016

10 dicas para não se endividar em 2016

sos-educadorJusivaldo Almeida

Educador e Coach Financeiro e Previdenciário
Foto: Acervo pessoal
Começo de ano é sempre igual. Várias contas para pagar, como a fatura do cartão de crédito, IPVA, IPTU, matrícula e material da escola dos filhos. Como em todos os anos, é hora de colocar o orçamento à prova, uma oportunidade para testar sua educação no trato com dinheiro.
A JSANTOS CONSULTORES  – por meio do Programa de Educação Financeira “Dinheiro & Futuro”, conversou com o educador financeiro e vice-presidente da ABEFIN (Associação Brasileira dos Educadores Financeiros), Jusivaldo Almeida, que dá algumas dicas para começar e terminar 2016 com as finanças em dia. Veja a seguir:

  1. Não faça gastos desnecessários em tempo de crise. Dê prioridade à manutenção de suas necessidades básicas como educação, saúde, moradia, alimentação, luz e água. Canalize seus esforços para a economia. Pergunte-se sempre: “Eu realmente preciso disso agora?”
  2. Antes de gastar, consulte sua planilha de controle financeiro. O controle financeiro, seja por escrito ou em um aplicativo, é essencial. Sem ele você pode se perder em dívidas. Se você não tem um controle financeiro, inicie já. Use o modelo de orçamento que você possa organizar o contas a pagar, a receber, controla investimentos, enfim, organize o dinheiro e priorize seus sonhos.
  3. Redobre o cuidado com o cartão de crédito. O ideal é comprar à vista e com desconto. Mas, quando isso não é possível, o cartão está aí para facilitar. Basta saber que a cobrança de juros e o mau uso podem torná-lo um vilão. Pague sempre 100% da fatura no vencimento. Algumas pessoas fazem tantos parcelamentos que chegam a acumular dívidas maiores que o salário. Quando quitam apenas o valor mínimo da fatura, criam uma bola de neve, com juros e mais juros que deixam a situação crítica.
  4. Tenha disciplina e acostume-se a guardar dinheiro. É comprovado que a maioria das pessoas que se endivida demais não tem o costume de guardar parte de seu salário. Estipule metas mensais de economia, de acordo com sua realidade financeira. Não gaste tudo o que ganha, pois todos precisam de reservas para emergências e para realizar seus sonhos.
  5. Não assuma dívidas para outras pessoas. No Serasa e no SPC – órgãos de proteção ao crédito – constam inúmeros casos de cidadãos que assumiram dívidas em lugar de amigos e parentes e agora estão com o nome sujo. Lembre-se, ao “emprestar” seu nome, a dívida será sempre cobrada de você.
  6. Planeje as compras e pesquise opções. Utilize as vantagens da internet para conhecer e pesquisar preços do produto que deseja. Várias lojas dão desconto, não cobram frete na entrega e podem oferecer melhor negócio que o comércio presencial.
  7. Evite empréstimos em bancos. Antes de fazer um empréstimo com banco, avalie a possibilidade de conseguir o valor com parentes ou amigos. Oferecer juros de aplicação, mais um adicional, pode ser vantajoso para ambos. Se essa não for uma opção, consulte sempre mais do que uma instituição e opte por aquela com menor taxa efetiva. Se necessário, faça a portabilidade da sua conta-salário e depois contrate o empréstimo.
  8. Economize no material escolar. Antes de sair às compras, resgate materiais que sobraram do ano anterior. Promova a economia compartilhada e incentive a troca de material didático entre alunos de séries diferentes. Negocie preços menores, isso é possível quando famílias se juntam nas compras.
  9. Busque parceria com a escola dos filhos. Em caso de queda na renda familiar, é importante expor a situação à escola e propor a redução da mensalidade por um período. Acredite, funciona! Mas existem situações que exigem a troca de escola dos filhos. Esse será sempre um momento delicado mas, quando necessário, deve ser encarado para recuperar as finanças da família. Se optou por uma outra escola privada, não deixe de negociar desde a primeira matrícula até a obtenção de uma bolsas de estudos.
  10. Sonhe com os pés no chão. Seja consciente de quanto você ganha, mantenha os pés no chão e encontre seu padrão de vida sustentável. Cultive sonhos com custos e prazos de realização.

Controle suas dívidas e seja feliz!
Contatos do autor: jusivaldo.almeida@jsantosconsultores.com.br

No Comments

Post A Comment